Como transformar qualquer coisa em touchpads que controlam… qualquer coisa!

É isso mesmo que o MaKey MaKey (mais um incrível projeto no Kickstarter) se propõe a fazer. É mais fácil assistir ao vídeo do que tentar continuar explicando!

E além de tudo isso, o MaKey MaKey ainda é uma interface que funciona em “modo Arduino”, expandindo seus recursos para controlar motores, LEDs e tudo o mais que uma placa Arduino pode fazer.

Ah, os caras já levantaram mais de US$ 300.000 de financiamento no Kikstarter…


Todo o carioca sabe, a cor desse verão foi laranja, mais precisamente laranjinha! Essa é a cor das bicicletas do Bike Rio, projeto de mobilidade urbana da Prefeitura do Rio em parceria com o Itaú e a SAMBA.
No último dia 23, o projeto alcançou a incrível marca de 500.000 viagens, desde a sua inauguração em outubro de 2011.
O principal objetivo do projeto é fornecer a população uma alternativa sustentável e não poluente de transporte público, através do aluguel de bicicletas, com opções de passes mensais e passes com duração de 1 hora.
O passe mensal custa R$ 10,00 e dá direito ao uso das bicicletas por um período de até 1 hora, com intervalos de 15 minutos entre cada período de uso. Caso você queira usar mais de 1 hora sem intervalo, é cobrado o adicional de R$ 5,00 por hora.
Os passes podem ser comprados pelo telefones 4063-3111 ou 3005-4316, ou através do ótimo app para iPhone. O app permite também localizar as estações mais próximas de você, saber o status de cada uma delas e, obviamente, liberar a bicicleta para uso.O app usa o Notification Center do iOS para avisar sobre passes expirados e mensagens do sistema.
Existe também uma versão do app para Android.
 
O Bike Rio possui atualmente 55 estações alimentadas por energia solar, 550 bicicletas e prevê no futuro 300 estações com 3.000 bicicletas. Que fique claro, que essa meta só poderá ser plenamente alcançada com a extensão da malha de ciclovias na cidade. 

Salvo problemas pontuais, o serviço funciona muito bem, com manutenção constante nas bicicletas e estações bem como atendimento cordial pela equipe do call center. Inclusive na MBE algumas pessoas usam com regularidade para deslocamentos próximos, não temos do que reclamar!
Apesar desse ótimo início, cabe ressaltar que a Prefeitura ainda tem um longo caminho para ampliar o serviço para outras regiões da cidade, como a zona oeste e zona norte e principalmente oferecer uma solução para que todas as regiões da cidade possam ser interligadas de forma viável. Numa cidade onde o transporte público de massa é extremamente falho, alternativas como essa podem de fato fazer a diferença.

Todo o carioca sabe, a cor desse verão foi laranja, mais precisamente laranjinha! Essa é a cor das bicicletas do Bike Rio, projeto de mobilidade urbana da Prefeitura do Rio em parceria com o Itaú e a SAMBA.

No último dia 23, o projeto alcançou a incrível marca de 500.000 viagens, desde a sua inauguração em outubro de 2011.

O principal objetivo do projeto é fornecer a população uma alternativa sustentável e não poluente de transporte público, através do aluguel de bicicletas, com opções de passes mensais e passes com duração de 1 hora.

O passe mensal custa R$ 10,00 e dá direito ao uso das bicicletas por um período de até 1 hora, com intervalos de 15 minutos entre cada período de uso. Caso você queira usar mais de 1 hora sem intervalo, é cobrado o adicional de R$ 5,00 por hora.

Os passes podem ser comprados pelo telefones 4063-3111 ou 3005-4316, ou através do ótimo app para iPhone. O app permite também localizar as estações mais próximas de você, saber o status de cada uma delas e, obviamente, liberar a bicicleta para uso.
O app usa o Notification Center do iOS para avisar sobre passes expirados e mensagens do sistema.

Existe também uma versão do app para Android.

 

O Bike Rio possui atualmente 55 estações alimentadas por energia solar, 550 bicicletas e prevê no futuro 300 estações com 3.000 bicicletas. Que fique claro, que essa meta só poderá ser plenamente alcançada com a extensão da malha de ciclovias na cidade. 

Salvo problemas pontuais, o serviço funciona muito bem, com manutenção constante nas bicicletas e estações bem como atendimento cordial pela equipe do call center.

Inclusive na MBE algumas pessoas usam com regularidade para deslocamentos próximos, não temos do que reclamar!

Apesar desse ótimo início, cabe ressaltar que a Prefeitura ainda tem um longo caminho para ampliar o serviço para outras regiões da cidade, como a zona oeste e zona norte e principalmente oferecer uma solução para que todas as regiões da cidade possam ser interligadas de forma viável. Numa cidade onde o transporte público de massa é extremamente falho, alternativas como essa podem de fato fazer a diferença.

Pebble: o relógio com display e-paper que se integra ao iPhone

Eu concordo com o Rafael do MacMagazine, também achava o iPod nano de sexta geração o modelo ideal de relógio high tech, mas creio que irei rever meus conceitos depois de conhecer o Pebble

O projeto almejava angariar US$ 100.000 no Kickstarter e o objetivo foi alcançando em apenas 2 dias! Atualmente o projeto já ultrapassa os US$ 460.000.

O Pebble possui display com tecnologia e-paper, Bluetooth 2.1, acelerômetro e motor para alertas vibratórios.

A parte mais legal é a integração com iPhones e Android, notificações através do ifttt e a possibilidade de instalar apps desenvolvidos usando o seu SDK, baseado em Arduino e distribuídos através da sua própria loja, a Pebble Watchapp store.

Ainda não há prazo definido para lançamento, tampouco preço, mas não há dúvida que será um sucesso!

[Via @MacMagazine]