WWDC 2013: OS X Mavericks

Pois é, a Apple acabou com série de nomes de felinos e batizou a versão 10.9 a ser lançada por volta de Setembro, de Mavericks, a mítica praia da Califórnia.

Sob a liderança de Sir Jonny Ive, finalmente foi-se de vez o uso de skeuomorphism na interface do OS X, inclusive destacado por Craig Federighi na nova versão do aplicativo Calendar.

Entre outras novidades apresentadas, destacam-se o novo Finder, agora com abas e tags que facilitam a categorização e busca de arquivos, a melhoria do Notifications, que possibilita interação direta com os avisos e a chegada dos novos aplicativos iBooks e Maps, devidamente integrados ao iOS 7.

O OS X Server foi brevemente mencionado na página sobre do Mavericks. A nova versão incluirá o Xcode Server, aparentemente um SVN integrado ao workflow do Xcode, o novo Cache Server 2, que agora baixará apps e atualizações para o iOS 7 e o Profile Manager 3 compatível com os novos recursos de gerenciamento do OS X e iOS.

Vale ainda destacar uma série de novas tecnologias no core do OS X que visam o aumento da performance e resposta dos aplicativos e melhoria significativa da autonomia da bateria dos Macs portáteis.

Busca do Google, Gmail, Google Maps, Google Play, Google Plus e mais uma dezena de serviços do Google são usados por milhões de pessoas no mundo todo!

Curioso em conhecer (pelo menos um pouquinho) as instalações do Google onde tudo isso funciona? Então visita a página sobre os data centers da gigante de Mountain View, com fotos incríveis e um passeio no Street View dentro das instalações de Lenoir, Carolina do Norte!

E você sabia que nós somos Revenda do Google Apps?

O Google Apps é o conjunto de ferramentas de colaboração voltadas para empresas, incluindo o Gmail, Google Drive, Google Agenda, Google Docs e muito mais!

Problemas com sua estrutura atual de email, calendário e armazenamento online? Fale conosco, nós podemos te ajudar!


Enfim, o novo iPad está disponível oficialmente no Brasil!
O modelo Wi-Fi, de 16GB, 32GB e 64GB custam respectivamente R$ 1.549,00, R$ 1.749,00 e R$ 1.999,00.
Os modelos com 3G/4G, de 16GB, 32Gb e 64GB custam respectivamente R$ 1849,00, R$ 2049,00 e R$ 2.299,00.
O iPad 2 agora só está disponível na capacidade de 16GB. O Wi-Fi custa R$ 1.399,00 e o 3G, R$ 1.849,00.
Lembrando que agora sim, a garantia mundial poderá ser acionada diretamente conosco, conforme já havíamos antecipado aqui.

Enfim, o novo iPad está disponível oficialmente no Brasil!

O modelo Wi-Fi, de 16GB, 32GB e 64GB custam respectivamente R$ 1.549,00, R$ 1.749,00 e R$ 1.999,00.

Os modelos com 3G/4G, de 16GB, 32Gb e 64GB custam respectivamente R$ 1849,00, R$ 2049,00 e R$ 2.299,00.

O iPad 2 agora só está disponível na capacidade de 16GB. O Wi-Fi custa R$ 1.399,00 e o 3G, R$ 1.849,00.

Lembrando que agora sim, a garantia mundial poderá ser acionada diretamente conosco, conforme já havíamos antecipado aqui.


Saiu o update 10.7.4 para o OS X Lion.
Na versão client, os destaques são:
Resolvido o bug onde o checkbox “Reopen windows when logging back in” ficava sempre marcado;
Aprimora o uso de arquivos .pac para configuração de proxy;
Aprimora compatibilidade com teclados USB,
Corrige o bug que impedia arquivos serem salvos em volumes de rede via SMB;
Inclui novas câmeras compatíveis com o formato RAW;
Corrige o bug do FileVault, entre outros bugs de segurança.
A versão Server também foi lançada com os seguintes destaques:
Diversos aprimoramentos nos serviços de compartilhamento de arquivos;
Diversos aprimoramentosno Profile Manager, como novos payloads;
Melhora a estabilidade no Server app;
Reconfigura as entradas de DNS de acordo com as alterações de hostname;
Permite restaurar o OD de um backup feito no Snow Leopard Server (curtimos isso!).
O 10.7.4 client pode ser baixado aqui e o Server aqui.
Aos nossos clientes, nossa recomendação de praxe: testaremos o novo update em nosso laboratório antes de aplicarmos nos Macs em produção.
Quanto aos servidores, nem se fala! Faremos testes extensos em nossos servidores de homologação, apesar de acharmos bem promissora essa atualização. Aguardem, postaremos aqui os resultados!

Saiu o update 10.7.4 para o OS X Lion.

Na versão client, os destaques são:

  • Resolvido o bug onde o checkbox “Reopen windows when logging back in” ficava sempre marcado;
  • Aprimora o uso de arquivos .pac para configuração de proxy;
  • Aprimora compatibilidade com teclados USB,
  • Corrige o bug que impedia arquivos serem salvos em volumes de rede via SMB;
  • Inclui novas câmeras compatíveis com o formato RAW;
  • Corrige o bug do FileVault, entre outros bugs de segurança.

A versão Server também foi lançada com os seguintes destaques:

  • Diversos aprimoramentos nos serviços de compartilhamento de arquivos;
  • Diversos aprimoramentosno Profile Manager, como novos payloads;
  • Melhora a estabilidade no Server app;
  • Reconfigura as entradas de DNS de acordo com as alterações de hostname;
  • Permite restaurar o OD de um backup feito no Snow Leopard Server (curtimos isso!).

O 10.7.4 client pode ser baixado aqui e o Server aqui.

Aos nossos clientes, nossa recomendação de praxe: testaremos o novo update em nosso laboratório antes de aplicarmos nos Macs em produção.

Quanto aos servidores, nem se fala! Faremos testes extensos em nossos servidores de homologação, apesar de acharmos bem promissora essa atualização. Aguardem, postaremos aqui os resultados!

Review: Google Drive

Finalmente, depois de muito tempo de espera, o Google lançou o seu serviço de armazenamento na nuvem para competir com o Dropbox, Microsoft SkyDrive e afins.

Batizado de Google Drive, o serviço chega de cara com 5GB de espaço gratuito, com opções pagas de 25GB (US$ 2,49/mês), 100GB (US$ 4,99/mês) chegando até 16TB!

Um recurso bem interessante é a integração do Google Docs ao Drive, permitindo a colaboração online através de compartilhamento de pasta e arquivos com outros usuários.
 

Instalação

Mais simples, impossível! Basta baixar o Drive, abrir o arquivo .dmg e arrastar o app para a pasta Applications (Aplicativos). Em seguida, duplo clique no app, coloque seu usuário e senha do OS X e pronto. A próxima etapa é a configuração do Drive.


Configuração

Entre com o seu usuário e senha do Google e escolha o idioma no canto inferior direito. Caso você ainda não tenha uma conta no Google, no canto superior direto há o botão Sign Up que permitirá que você crie sua conta.

Na tela seguinte é possível alterar a localização da pasta do Google Drive no seu Mac e ainda quais pastas remotas você deseja sincronizar.

Posteriormente, acessando o ícone do Google Drive instalado na barra de menus, é possível alterar quais pastas irão sincronizar, monitorar o uso, comprar mais espaço de armazenamento e habilitar o acesso offline aos arquivos.


Uso e Google Docs

Pastas e arquivos são sincronizados quando movidos ou copiados para a pasta principal do Drive (~/Google Drive/), definida nas configurações iniciais. Planilhas, arquivos de texto e demais documentos compatíveis, podem ser convertidos para o Google Docs. Arquivos convertidos não usam a sua cota de armazenamento.

Através da interface web, é possível definir permissões avançadas de acesso e compartilhamento de pastas e arquivos, outro recurso herdado do Google Docs.

Por enquanto, atalhos para pastas e symlinks não são compatíveis com o Drive, ao contrário do Dropbox. Esperamos que nos próximo updates esse recurso funcione.

Outro detalhe que falta é o app para iOS. Até o momento o Google só lançou a versão para Android. Por enquanto a solução é usar apps de terceiros, como Quickoffice e Documents To Go para acessar seus documentos na nuvem da gigante de Mountain View.

No geral o Drive é bem simples de configurar e usar, é estável e sincroniza com relativa rapidez. Fica claro que o Google chega com uma ótima alternativa, com recursos avançados, espaço generoso e preços bem agressivos para balançar o mercado de armazenamento e colaboração online.

O Drive está disponível também para usuários e empresas que possuem contas no Google Apps.

Sparrow no iPhone: Testamos ele!

Finalmente, depois de 2 meses, saiu o app Sparrow para iPhone! O app, herdou diversas recursos da versão para OS X em uma interface intuitiva e elegante, característica marcante dos caras. Mas não se engane, o Sparrow não é apenas uma carinha bonita, o app traz recursos inéditos em um cliente de email para iOS, inclusive, recursos que nem o próprio Mail da Apple tem.

Vamos ao review!

Configuração

O app é compatível com vários serviços populares de email, como Gmail, iCloud e Yahoo, e para nossos testes, usamos uma conta do Google Apps, o excelente pacote de serviços de colaboração para empresas do Google, o qual usamos diariamente na MBE.

Para começar, o primeiro passo é digitar seu nome, email e senha. E é isso, não tem segundo passo, sua conta está configurada!

As telas seguintes apresentam um guia de como usar os gestos para navegação na interface. Se você conhece o belíssimo Path e usa Facebook, vai se adaptar com facilidade.

Falando no Facebook, é possível usar sua conta na rede social para automaticamente preencher as fotos dos seus contatos.

O app permite múltiplas contas de email e oferece opções de configuração de assinatura e até mesmo suporte ao Priority Inbox.

Design e interface

Esse é definitivamente o ponto alto do app. A navegação é intuitiva e a interface é dividida em 3 partes: a lista de contas, lista de pastas/labels e a lista de mensagens agrupadas em conversas.

Não é possível a criação, edição e exclusão das pastas, como o Mail da Apple. Talvez num próximo update.

Na lista de mensagens, ainda é possível visualizar de forma rápida somente as mensagens não lidas, as mensagens prioritárias e as marcadas com estrela, o que facilita bastante a vidas daqueles que recebem dezenas de mensagens por dia.

O menu de ações possíveis em uma mensagem, como responder, encaminhar, arquivar e etc, pode ser acessado diretamente com um deslizar de dedo da direita para a esquerda, tal qual no Twitter. Por mais que isso facilite, eliminando uma etapa para acessar o menu, o gesto pode inicialmente confundir os usuários do Mail do iOS, que usam esse gesto para excluir mensagens individualmente. É questão de se adaptar.

Recursos

Infelizmente o Sparrow não possui push notifications, devido a restrições impostas pela Apple no uso das APIs do iOS. Em outras palavras, para o push funcionar, o pessoal da (empresa) Sparrow teria que hospedar seu próprio servidor de notificações e manter armazenados logins e senhas dos usuários. Eles deixam bem claro aqui, que essa não é uma opção… Enfim, ou a Apple muda de idéia sobre a restrição, ou talvez o Sparrow jamais tenha push notifications…

Outro recurso bem legal é a possibilidade de anexar uma ou mais fotos diretamente da Library.

Conclusão

O tão aguardado Sparrow é um app extremamente promissor, com interface e usabilidade excelentes, mas ainda devendo em alguns quesitos, que talvez sejam fundamentais para heavy users. A ausência de push, suporte a S/MIME e até mesmo uso de serviços de email via ActiveSync, pode nesse primeiro momento, deixar o Sparrow como um cliente de email para um nicho específico de usuários.

Talvez alguns desses recursos jamais possam ser levados ao Sparrow, devido a natureza do iOS, mas sem dúvida nenhuma a Apple deve estar bem atenta as demais inovações trazidas pelo app. Inclusive, isso parece que já ocorreu em outro caso bem semelhante


Então é isso, o novo iPad chama-se The new iPad!
Resumindo:
Siri (Dictation);
Retina Display 2048 x 1536;
Chip A5X quad-core;
Nova iSight grava vídeos em 1080p;
4G LTE;
10 horas de bateria;
Preços da versão Wi-Fi: $499, $599, $699 de 16, 32 e 64GB 
Preço da versão 4G: $629, $729 e $829;
16 de Março começa a vender lá fora;
iPad 2 permanece à venda, com preços começando em $399,00;
Atualizada a suite iWork para iOS;
Lançado iPhoto para iOS, por $3,99;
Botão home ainda existe!
Dock conector permanece o tradicional de 30 pinos!
E o nome não é iPad HD…

Então é isso, o novo iPad chama-se The new iPad!

Resumindo:

  • Siri (Dictation);
  • Retina Display 2048 x 1536;
  • Chip A5X quad-core;
  • Nova iSight grava vídeos em 1080p;
  • 4G LTE;
  • 10 horas de bateria;
  • Preços da versão Wi-Fi: $499, $599, $699 de 16, 32 e 64GB 
  • Preço da versão 4G: $629, $729 e $829;
  • 16 de Março começa a vender lá fora;
  • iPad 2 permanece à venda, com preços começando em $399,00;
  • Atualizada a suite iWork para iOS;
  • Lançado iPhoto para iOS, por $3,99;
  • Botão home ainda existe!
  • Dock conector permanece o tradicional de 30 pinos!
  • E o nome não é iPad HD

The Magic Bar, da Mobee Technology, é um carregador indutivo que funciona com acessórios Apple, como o Wireless Keyboard, Magic Trackpad e o Magic Mouse.

A idéia é simples e implementada com elegância nos mínimos detalhes, desde a embalagem até o design do produto, bem Apple-like.

Basta substituir as pilhas convencionais pela bateria fornecida pela Mobee e encaixar o teclado na base, que fica conectada a USB do seu Mac.